Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Pato Branco realiza Seminário Municipal de Produção de Leite

Evento teve o objetivo de apresentar novas Instruções Normativas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Com o apoio da Prefeitura de Pato Branco, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, foi realizado na tarde dessa terça-feira (22), no Centro Regional de Eventos, o “Seminário Municipal de Produção de Leite”, que apresentou aos produtores as Instruções Normativas (IN) 76 e 77 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que envolvem a produção, coleta, armazenamento, beneficiamento e transformação do leite cru refrigerado. O objetivo foi orientar os produtores rurais sobre as novas regras, para que se adaptem, coloquem em prática em suas propriedades e, assim, melhorem a qualidade da produção do leite. Atualmente, em Pato Branco, estima-se que existam 600 produtores de leite.

A IN 76 trata das características e da qualidade do produto na indústria e, na IN 77, são definidos critérios para obtenção de leite de qualidade e seguro ao consumidor. As regras abrangem desde a organização da propriedade, suas instalações e equipamentos, até a formação e capacitação dos responsáveis pelas tarefas cotidianas, o controle sistemático de mastites, da brucelose e da tuberculose. Além disso, as normas mantêm o padrão de contagem bacteriana para o leite cru refrigerado na propriedade rural de 300 mil unidades por ml e, para as indústrias, foi estabelecido em 900 mil unidades por ml, para que o leite, após o transporte, mantenha a qualidade obtida na origem. As novas regras entraram em vigor em todo o país no dia 30 de maio, sendo que as ações de fiscalização de contagem bacteriana serão realizadas pelo Mapa a partir de novembro de 2019.

O secretário municipal de Agricultura, Clodomir Ascari, afirmou que a legislação ficou mais rígida no que diz respeito à qualidade do leite, porém, as mudanças são simples de serem executadas. “Esse encontro teve o intuito de comunicar os produtores, que por desconhecimento, ainda não sabem sobre as normativas. São detalhes que fazem uma diferença muito grande, que estão relacionados, na sua maioria, ao manejo dos animais, aos cuidados durante a ordenha, a limpeza dos equipamentos”, explicou.

A chefe regional da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Leunira Viganó Tesser, salientou que ao longo dos anos melhorou-se a qualidade do leite na região e, com normativas como essas, os produtores são forçados, cada vez mais, a se profissionalizar. “Percebemos que aqueles que se capacitam e buscam informações sobre o setor estão mais preparados. O produtor deixou de ser mero tirador de leite. É necessário, em qualquer atividade do setor agropecuário, ser profissional”, enfatizou.

O gerente da macrorregional do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Carlos Alberto Wust da Silva, destacou que as novas exigências podem ser um estímulo aos produtores de leite, para que, posteriormente, possam reivindicar um melhor preço pela qualidade do seu produto. “Hoje, infelizmente, os produtores da região não são remunerados pela qualidade do leite que entregam e essa é a oportunidade, para que com ações simples, possam aprimorar essa cadeia produtiva e passem a ser mais valorizados”, observou.

Para a produtora de leite, Neide Belusso, da localidade Bela Vista, encontros de atualização são essenciais para o melhoramento da atividade. “Trabalho com gado de leite há 30 anos e sempre vivi disso. Pra mim, as mudanças são ótimas, porque a evolução chega e temos que entender, ir atrás de palestras, dos recursos e mudar para continuarmos na atividade”, ressaltou.

O evento

O Seminário Municipal de Produção de Leite foi promovido pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) e contou, também, além da Secretaria Municipal de Agricultura de Pato Branco, com o apoio do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Associação das Secretarias Municipais de Agricultura (Assema), Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop), Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Sindicato Rural de Pato Branco e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pato Branco.

Para conferir as mudanças das Instruções Normativas 76 e 77, acesse o site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Nesse link é possível entender as principais regras: http://www.agricultura.gov.br/assuntos/inspecao/produtos-animal/arquivos-publicacoes-dipoa/perguntas-e-respostas-in76-e-7718-2013-qualidade-do-leite.pdf/view

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários